quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Carbono - Colorama

Olá.
Tudo?
Tudo!
Neste mundo de blogueiras, onde munta bebé quase se esbofeteia para ser a primeira a postar acerca da nova colecção x ou y, ou da gosma nova que acabou agora mesmo de chegar à loja dos chineses mais perto de sí, de vez em quando há que respirar fundo e pensar que devemos respeito aos mais velhos.
Não falo neste momento da avózinha que insiste em dizer que tuberculose se cura esfregando excrementos de bovino nas costas e nem da velhota que está na padaria a pagar sete euros e trinta e cinco cêntimos com moedas de 1 e 5 cêntimos e ainda pergunta três vezes se aquele talão do Minipreço dá descontos ali. Não, falo-vos de gosmas de colecções que se perderam nas brumas da memória, mas que merecem da nossa parte o mesmo afecto do que as que acabaram de sair, todas cheias de holografias e truques de iluminação.
A baba em questão fez-me ter estes pensamentos altamente filosóficos e que chegam como que a reflectir a angst do ser-humano, a evidenciar a Gestalt por detrás desta temática de viscos out of season, sem dúvida uma temática que nos faz entender como nós próprios somos apenas meras unidades de carbono, finitas e completamente substituíveis por um novo modelo de dupla hélice de helicóidal ADN.
Agora que já larguei a minha quota parte de itálicos, vamos então à coisa em sí.
Carbono da Colorama, lembram-se?
Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Colorama - Carbono

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Quando esta colecção Urban da Colorama saiu, no início de 2010, eu cataploftei por quase todos! É de lembrar que ela era composta por: Absinto, Carbono, Arranha-Céu, Mauve Urban, Cosmopolitan, Camurça e Cashmere.
Um dos que mais me chamou a atenção foi o dito Carbono. Isso até porque mesmo amigas minhas no Brasil, que não eram doentes pela matéria gosmática, andavam encantadas com este bebé.
Pois acreditam que, depois de chegar até a sonhar com o maldito, eu se me recebo este bebé há mais de um ano, e só agora o usei???
Porque era verão e não ficava bem numa pele mais bronzeada, porque depois chegou o Inverno outra vez mas fui me esquecendo do desgraçado e outros foram ocupando o seu lugar, porque o Verão regressa, como é da praxe, e mais uma vez os neons e cores tchanan o empurram com seus rotundos traseiros para trás na fila... e agora o Inverno estava já a avançar, lesto e fagueiro, e nada de eu usar este malandro mais uma vez. HUNF!
Bom, sei dizer que bati os olhos nele e ele saltou para as minhas unhas em duas camadas de puro amor. Ahhhh, que saudades da velha Colorama! Lindo! Secagem boa, pincel decente... nada de efeitos especiais, nada de holografia, de glitter, de mudança de cor, de cheirinho a flores... apenas um bom, decente, confiável cremoso. E realmente as malucas tinham razão! É uma gosma que apaixona porque ela parece ser um pretinho com um toque de cinza, mas na unha ela ganha contornos de verde petróleo a roçar por vezes um snif snif azulado, não sei. Sei dizer que o brilho precisa de uma pequena ajuda, prontamente dada pelo topcoat da Ideal, mas esta é uma daquelas velhotas que nós temos mesmo que honrar. É de uma beleza digna e perene, que vai sobreviver à loucura de todos os novos acabamentos que agora nos enchem as retinas.

10 comentários:

Paula disse...

Adoro o Carbono também, e na época tinha gostado muito da coleção inteira, achei elegante!
Esses dias fui a um encontro com outras meninas de blogs com um velhinho: o Palmeira Tropical, da Impala (coleção Tropicaliente, de 2010). E várias meninas me perguntaram qual esmalte era aquele, que era muito bonito. E olha que nem foi uma cor que fez taaanto sucesso na época, né? É exatamente isso que você falou, às vezes damos valor aos novos e esquecemos dos antiguinhos nas nossas gavetas.
Beijos!

www.unhasinspiradas.com

Miminhos disse...

Ahhhhhhh, um dos primeiros brasuquinhas que tive o prazer de receber, e um dos mais bonitos da minha coleção. Ao contrário de ti, esse menino saltou-me logo para as unhas e foi uma paixão assolapada.
Beijocas

Beatlemarta disse...

Paula: impressionante que Tropicaliente já seja colecção ANTIGA! ahahahaha, usei só dois! Afff... esse vai ter que ser resgatado em breve, então!
Amiga, linkei teu blog aqui, tá?
Beijão

Miminhos: Sério??? owwww, chega a ser romântico. Eu tb tenho dessas pancas. Tipo, ainda hoje me lembro do meu primeiro Impala, acreditas? Foi o Pink e deu-mo a minha irmã não-consanguínea, a Ssaura (Fernanda, para os não-íntimos).

Vicio Sadio disse...

esse esmalte é lindooo eu amoo usar ele sempre que da eu repito.

Gigi disse...

Nem ligo se ele é de verões passados!!! Eu adoro saber oq ue eles fizeram no verão passado usando denovo!!!! descubro sempre q eles fizeram foi minha cabeça, por isso os amo!!


Bjukas!!

www.unhasetudo.blogspot.com

Claudia Ladewig disse...

Amigaaaaaaaaaaa ficou lindo esse esmaltenho!!!! Adorei ele, um escuro bem diferente.

Margareth Gervason disse...

EU ADORO AS VEZES TIRA UM VELHINHO E COLOCAR EM USO...ACHO ÓTIMO.
LINDO ESTE ADOREI.
BOA QUARTA
BEIJOS COLORIDOS!

Ana Carolina disse...

Nossa que liindo! Adorei o brilho que ele tem! haha

Beijoos!
http://simplesglamour.blogspot.com/

Nação Esmaltada disse...

nOSSA CONCORDO EM GÊNERO, NÚMERO E GRAU COM O QUE VC FALOU, DE REPENTE TUDO VIRA VELHARIA =/
EU AMO CADA ESMALTINHO E VOU UAR TODOS OS "IDOSOS". BEIJOS!
http://nacaoesmaltada.blogspot.com/

Daniela Leonel disse...

Esse esmalte é um luxo... e além de arrasar no esmalte agora você arrasa nos anéis.
Beijo