quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Anita Garibaldi - L' Apogee

Olá.
Tudo?
Tudo!
Ana Maria de Jesus Ribeiro, mais conhecida como Anita Garibaldi, foi a companheira do revolucionário Giuseppe Garibaldi, sendo conhecida como a "Heroína dos Dois Mundos". Ela é considerada, até hoje, uma das mulheres mais fortes e corajosas da época.
Descendente de portugueses (SÓ PODIA!) imigrados dos Açores à província de Santa Catarina no século XVIII, provinha de uma família modesta. O pai Bento era comerciante em Lages e casou-se com Maria Antônia de Jesus. Anita era a terceira de 10 filhos (6 meninas e 4 meninos).
Tinha ela 18 anos quando se encontrou com Giuseppe Garibaldi. Ele tinha 32 anos. Garibaldi tomava parte das tropas farroupilhas de Davi Canabarro, em julho de 1839, que chegaram para tomar Laguna e formar a República Juliana.
Ao chegar a Laguna, a bordo da embarcação "Itaparica", tomada do inimigo e armada com sete canhões, Garibaldi observava com uma luneta as casas da barra de Laguna. Observou então, em um grupo de moças que passeava, uma jovem cujo rosto conquistou sua imaginação e seu coração. Providenciou um barco, foi até a margem e depois até o local onde a tinha visto, porém não a encontrou.
Tinha perdido a esperança de encontrá-la, quando um habitante local o convidou a ir a sua casa para um café. Garibaldi aceitou e na casa encontrou a jovem que procurava. Assim Garibaldi relata o encontro em suas memórias: "Entramos, e a primeira pessoa que se aproximou era aquela cujo aspecto me tinha feito desembarcar. Era Anita! A mãe de meus filhos! A companhia de minha vida, na boa e na má fortuna. A mulher cuja coragem desejei tantas vezes. Ficamos ambos estáticos e silenciosos, olhando-se reciprocamente, como duas pessoas que não se vissem pela primeira vez e que buscam na aproximação alguma coisa como uma reminescência. A saudei finalmente e lhe disse: 'Tu deves ser minha!'. Eu falava pouco o português, e articulei as provocantes palavras em italiano. Contudo fui magnético na minha insolência. Havia atado um nó, decretado uma sentença que somente a morte poderia desfazer. Eu tinha encontrado um tesouro proibido, mas um tesouro de grande valor." (todas se emociona!)
Depois, yada, yada, yada, pancadaria, fuga, valentia, bravura, soldados, batalhas, blábláblá, capturas, evasões, nhónhónhó, morte trágica no parto, desgosto e máinãoseiquê.
Free Image Hosting at www.ImageShack.us
La Pogee - Anita Garibaldi

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Sei dizer que este bebé já é antiguinho, basta ver que o frasco da L'Apogee  ainda é daqueles altamente farsolas, com um glitter manhoso nas letras e com a grafia antiga "La Pogee", mas é um toluenozinho que eu sempre desejei ter, desde que soube da sua existência. Para já porque aprecio deveras a sonoridade do nome da brava guerreira! Anita Garibaldi! É divertido, é tchanan! Um dia que tenha uma filha chamo-a de Anita Garibaldi Robinson Pereira! Manda sainete!
Depois porque esta cor de lodo, de lama com ranho, de estábulos não-limpos cobertos de cocó de vaca e cavalos, sei lá, apelou à minha imaginação.
Embora só lembre lixo e nojisse, a verdade é que consegue-se transmutar totalmente e ficar até chique nas unhas! Bizarro, certo?
Duas camadas chegaram para uma cobertura completa e fácil da unha. Secagem rápida, pincel normal... cor única!
Acho que não tenho nenhuma gosma exactamente igual ao Anita.
É só por dizer que (tal como grande parte dos meus L' Apogee's) chegou às minhas mãos totalmente decantado. Era uma coisa altamente perturbadora porque a cor, à partida, já é suficientemente blhec e "monstro da lagoa" por sí só, mas com os laivos bejes, meio ocres que trazia, metia realmente um certo nojo.
Não foi fácil voltar a homogeneizar a cor, mas chafurdando com um palito lá se conseguiu um look decente no frasco.
Por dentro, a gosma em sí que se aplica na unhaca, estava impecável. Nada de falhas na cor. Dá para aplicar sem stress e sem medo de que o produto esteja estragado.
E pronto. Não fiquei nada desiludida com a Anita. A gosma é exótica e arrojada, tal como a própria xodona Garibaldi foi em vida. E acredito que a cor que agora podemos ostentar artificialmente sobre as unhas, que fosse a cor que estivesse presente naturalmente por baixo das dela, diariamente. Gente que se espoja na lama e tal, já se sabe.

17 comentários:

Nessa disse...

Uma das minhas historias de amor favoritas... a outra é do mickey e da minnie ;)
A cor pode ser tipo nojeira mas é bem gira...

Jokinhas e docinhos
Nessa

http://jokinhasedocinhos.blogspot.com/

Carla Gonçalves disse...

Mais um belo post!

A menção ao frasco farsola (expressão que só as "velhas" compreendem!!)e à cor de caca debaixo das unhas de Anita é brutal!!

Amei!!

Beatlemarta disse...

Nessa: atão não!? Ratos aos marmelos é do mais romântico que há! :)


Carla Gonçalves: agahahaha, obrigada Carla! É bom ver que tenho leitoras tão atentas! :D

Miminhos disse...

Ehhhh, ele é lindinho sim!

Sabes dizer-me se a fórmula dos Cats é melhor que a dos pasteis, Cancun, Copacabana, etc, etc?

Ontem encontrei Carlo di Roma à venda na Rua da Prata nº 242, daquela coleção Feeling... Só havia seis cores diferentes, duas cremosas e quatro shiny, mas lembrei-me logo de ti!

Beatlemarta disse...

Miminhos: Dulce, vou postar swatches dos tarecos na sexta-feira. Mas posso já adiantar que eu apreciei a qualidade. Duas camadas fazem um bom serviço, desde que a segunda seja gordinha.
Eh láááá, Rua da Prata dizes tu? ;)

Miminhos disse...

Rua da Prata it is.
Obrigada pela dica dos fluídos.
Já estou a ver que vou cair nos gatos, mas tenho dúvidas quanto à parecença com os dogs, achas que valem a pena ou são mesmo parecidos em termos de cores?

Beatlemarta disse...

Miminhos: à partida são réplicas exactas. Só que com muito melhor formulação.

Vicio Sadio disse...

Aiiiiiii eu quero esseeee amei a cor e o nome.

Vernizólica Anónima disse...

Óright, gostei muito do vernizucho, mas o que eu venho mesmo dizer é que adoro as tuas unhas como elas estão agora! Muito féxium!

Shay Gomes disse...

Hhaha, adorei! A cor é linda, eu tenho ela e gosto mto!
Bjos!

Visite ;)
http://viciosetcetera.blogspot.com/

Iva Uvinha disse...

Oi, Marta!
Aqui está tudo de quente que possa imaginar... A umidade do ar está baixa e desidratamos rapidamente. Sensação que a sola do calçado vai derreter na rua. Mas, arrumei uma maneira de me enganar psicologiacmente. Coloquei um papel de parede no meu PC com uma imagem com muita neve, gelo, icebergs... Rsrsrs!!!
Que esmalte lindooooo!!! Já não encontro desses La Pogee antigos na loja.
Eu tb resolvo esses esmaltes decantados usando um palito, só sacudir não resolve.
Bjks,
Iva :)

Ana Carolina disse...

Nossa que cinza lindo! haha Adoreeeei!

Beijoos!
http://simplesglamour.blogspot.com/

Finíssimas Fashion disse...

Arrasando nas cores como sempre!

http://fashionfinissima.blogspot.com/

coisasqueugosto disse...

Oláaaaaaaaaaa!

Olha que apesar da cor ser diferente e tal e coiso eu adorei! É linda mesmo, é uma cor maravilhosa!

Também adoro a história da Anita :D

beijocas

http://coisasqueugosto-coisasqueeugosto.blogspot.com/

Margareth Gervason disse...

Oi quelida depois olha meus esmaltes lá no blog!
Tenho vários deles todos manchados e decantados já entrei em contato 3x com a empresa e nada.
Mas não desisto.

Boa quinta
beijos coloridos!

Descontraidas disse...

Adorei o post, linda essa cor, beijinhos.

http://www.descontraidas.com

Daniela Leonel disse...

Adorei esse esmalte... ele é da cor do meu uniforme.
Beijo