sexta-feira, 13 de março de 2015

Provocante - Cliché (Sombras)

Olá.
Tudo?
Tudo!
A Cliché, realmente, é uma coisa por demais. Tenho uma pena GIGANTE que a marca não invista um bocadinho mais em marketing, imagem, divulgação, porque ela tem tudo para ser a marca mais representativa de gosma made in Portugal.
O que falha, muitas vezes, é o pouco glamour nas imagens que ela veícula de sí mesma, bem como um pouco cuidado na apresentação visual dos frascos (com letras apagadas em alguns dos rótulos e tal), nos nomes (alguns bizarros outros, até, pirosos) dados aos viscos, e no contacto que devería haver entre a marca e cliente. É pena. Pena, pena, pena.
Porque, tirando tudo isso, naquilo que realmente conta e que é qualidade e originalidade da substância embedunhante em sí, eles são geniais! Sem exageros.
Quando eles lançaram a nova colecção Sombras (só aí já demonstrando estar com o dedo no pulso da consumidora, seguindo esta moda do soft porn de bofetão que tanto anda a bombar), confesso que não me entusiasmei. Gajos a bater em gajas e a chamar-lhes nomes e a mandá-las cozer meias não é Hollywood. É Setúbal. Violência doméstica não se me humedece as partes baixas, mas isto cada um é como cada qual.

Se juntarmos ao tema o facto de a colecção ser composta por quatro cinzentos, um deles quase preto, um vermelho e um glitter, ainda menos espasmos esfincetrianos tive para ir a correr comprar isto.
No entanto, e aguentem esta bomba, nesta colecção está uma das gosmas mais fantásticas dos últimos tempos! E, claro, que jamais saberemos disso através de imagens de divulgação da marca, que são muito más.
Isto para dizer que se eu não me tivesse cruzado com a colecção puramente por acaso, jamais tería procurado o Provocante para comprar. E a minha vida sería bem mais triste por isso.

































Não é um glitter qualquer, ameegz! É uma coisa delíciosa, que entra quase na categoria do Amazeballs, que eu tanto amo mas que não tenho coragem de dar o que pedem por ele.
Aqui o Provocante é um glitter prata extremamente cromada, com uns glitters azuis pelo meio, que eu deduzo ser uma tentativa de reproduzir a gravatonga do Marquês de Sade de trazer por casa, que protagoniza o arremimba-no-nalguedo de que trata o livro.
Eu usei uma base preta na unha e tratei de lhe mandar três chibatadas de pincel deste glitter.
Para arrematar, e porque um tapinha não dói, toma lá um bufatão de topcoat nessas fuças, para amansares a textura, meu badalhoco!
Não que, mesmo assim, ele seja muito irregular, que não é. É glitter mansinho que fica de bolinha baixa na unha, assim produzindo o efeito cromado intenso que podemos ver.
Eu fiquei verdadeiramente impressionada pela beleza deste menino. Ainda por cima as camadas aplicam-se com facilidade, ele é fluído mas bem saturado de glitter, a distribuição das partículas é bastante regular, e a secagem é super tranquila.
No compto geral podemos dizer que, ao contrário do que sería de esperar pela temática em que está inserido, isto é rapaz que não nos faz sofrer, não nos manda comer cocó às colheres nem ir para a rua de roupão e pantufas, só para achincalhar. É um visco amigo, sedutor, lindo de morrer, e que não me dá vontade de lhe dar com uma panela nos cornos ou chamar a polícia para o levar dentro, que é aquilo que eu faría ao sr. Grey, caso tivesse o desprazer de me cruzar intimamente com ele.

8 comentários:

Bia Silva disse...

lindo!!!

Claudia Heg disse...

Chorando litros de risos com esse post, aliás com quase todos, mas passemos ao esmalte, gente do meu core, que esmalte é esse? Tô babando nesse menino, e babarei mais ainda ao saber que não conseguirei um sem que pra isso tenha que perder um rim kkkkkkkk. Lindo, lindo e lindo. Bjs
Mostrando as Garras

Luanna Ravanelli disse...

uau que arraso esse esmalte, amei!

BeijO :*
Blog Luanna Ravanelli / Fanpage / Instagram

Pathy Guarnieri disse...

Esse glitter é lindo! Só acho que a marca deveria investir e trazer essas belezuras para nós, brazucas!

Beijo!

Cristina disse...

Infelizmente, "Gajos a bater em gajas e a chamar-lhes nomes e a mandá-las cozer meias não é Hollywood. É Setúbal." não é Setúbal, é no Mundo inteiro.

Cumprimentos e continuação de boas pinturas :)

Gasosa disse...

O post está simplesmente genial!

Vi esta colecção e tive de comprar qualquer coisa, acabei por mandar vir este glitter, aquele cinza psicadélico, que acho que é o "Fascinante milionário" e o vermelho, que me cheira que vai ser igual a tantos outros.

Vamos ver no que vai dar, mas agrada-me bastante que afinal este glitter não seja igual aos outros :)

Devo dizer que concordo com a opinião sobre a Cliché. É uma pena termos algo tão bom, que se contenta com tão pouco...já tenho lá uns frascos sem letras, e peguei neles 2 ou 3 vezes, e rótulos mal colados...enfim...

Mas que a gosma é do melhor? É!

Beatlemarta disse...

Sim, Cristina. É no mundo inteiro. A referência veio apenas porque o concelho de Setúbal, entre 2014 e 2015 pelo menos, foi apontado como o concelho recordista em violência doméstica de Portugal, de uma maneira bastante acentuada. Só isso.

Anónimo disse...

Olá Marta

Portanto a Cliche agora já não se contenta com copiar a Risque e vai directamente para a O.P.I.

Tendo em conta o quanto custam os Opi's em Portugal não é má ideia comprar a colecção Sombras da Cliche em vez da mesma da O.P.I.